sexta-feira, 12 de março de 2010

Coisas da aviação 2

Em um certo “rali dos sertões” – é assim que é conhecido o vôo com várias escalas no nordeste entre os tripulantes - os passageiros começaram a reclamar do mal cheiro vindo do banheiro. Muito solícita, a comissária de vôo prontamente foi explicar aos seus clientes que já estava tentando resolver a situação, e logo o cheiro deveria se dissipar. Até que uma passageira, inconformada, dispara: “Rábutôgleidi?”
- Perdão, senhora, não entendi. – Responde a comissária.
- Rábutôgleidi minha fia?
- Desculpa senhora, pode repetir, por favor?
- Ôxi! Rábutôgleidi ou não!?
- Só um momento, vou verificar...
Sem entender nada, a tripulante foi conversar com a chefe de cabine de vôo perguntando se ela sabia o que era isso, o que a passageira estava tentando dizer. A chefe do vôo, já as gargalhadas e visivelmente divertida com a situação, mandou ela responder “rábutêi” e voltar que ela lhe explicaria tudo...
A comissária fez isso, e se surpreendeu quando percebeu que a passageira ficou completamente satisfeita com a resposta.
Então ao voltar pra área da tripulação recebeu a tradução: “Rábutôgleidi: Já botou Glade.” O aromatizante de banheiros. E a resposta: “Sim, rábutei!”, ou seja, “já botei”.
Antes de conhecer as diferentes culturas do Brasil mais de perto, eu pensei que jamais conseguiria decifrar esse tipo de coisa. Agora, com um pouquinho mais de experiência, até me sinto falando a mesma língua, pelo menos na maior parte do tempo. Mas sempre tem gente que se supera.
Como o caso da senhora que no serviço de bordo falou que gostaria de um “zúpi”.
- Zúpi, senhora? Não temos. Apenas iogurte, suco e refrigerante.
- Como não tem Zúpi?? Eu estou vendo! Ta bem aqui! – disse ela apontando para um 7up. Aquela criatura abensoada achou que o 7 era um “Z” e ficou indignada por não termos pensado nisso.
- Ah sim, senhora! Eu não tinha visto, perdão. (Foi muito mais fácil que explicar que focinho de porco não é tomada).
Também é muito freqüente nesse rali, as pessoas perguntarem: “Moça! Tem Jesus?”
Antes de você responder: “Sim, fui batizada e tenho Jesus no coração” saiba que lá, no nordeste, existe um guaraná vermelho chamado Jesus, e que só é fabricado lá, assim como a cerveja Polar só é fabricada no sul. Eu nunca experimentei, mas pela demanda deve ser “divino”.
Mas chega de pérola de passageiros por hoje. Não posso deixar reproduzir pelo menos um comentário que rola entre tripulação, por trás das cortinhas...
Muito irritado pelo fato de nossos passageiros argentinos pedirem simplesmente tudo que temos a bordo de um avião, um comissário diz pro outro: “Meu, o cara pediu café com leite, coca, água, vinho, chá, suco... tudo!”
Calmamente o outro responde: “Joga tudo num só copo, bate, faz um capeta, e entrega pra ele.”
A gente ganha pouco mas se diverte.

2 comentários:

  1. Agora Li e estou rindo..huahuahuahuahua
    Bjokasssssssss Noibe

    ResponderExcluir